sexta-feira, 3 de julho de 2009

LUGAR QUALQUER

Na
veia
ainda
pulsa
como antes
adormecido outrora apenas

No
seio
ainda
pesam
disparates
envaidecidos embora menos


No
leito
ainda
futuro espera

aonde
aqui
ali
tanto faz

Você já veio.
Agora eu vou.

8 comentários:

Anônimo disse...

e sempre bom de manhã ler algumas palavras que sempre tiram um sorriso meu no fim.
seu talento ilumina o mundo Sofia. bem dito a amiga da sabedoria.

Sofia Fada disse...

obrigada pela visita.
fique à vontade para comentar sempre que quiser.
;D

Bel disse...

Que bom saber que vais porque ele já veio. Que bom saber que te esperam porque já estivestes! Estás ... por certo! Dentro e fora ... pra além do imaginário lugar que é o coração.
Um beijo ...
Bel.

Paulo D'Auria disse...

Belo poema!
Super bem construído e de resultado desconcertante!

Parabéns!
Beijos!

Elena disse...

Que lindo, doce poeta! "Na veia", como sempre.

Biana França disse...

Fico um tempinho sem aparecer e tenho a oportunidade de me deliciar com vários poemas...como é bom te ler.
Bjus

Liquidificador a Gas disse...

O futuro vai cansar de se esperar! O leito renasceu no presente, de presente pra você!

(ra, ra, ra, ra)
É a nossa risada, não é?

Sofia Fada disse...

ra ra ra
o futuro nos presenteia com surpresas todos os dias, né?
bjs