segunda-feira, 28 de setembro de 2009

NÓS

É você e eu
É você e sou eu
É você em mim
Sou eu em você
Em você sou eu
Sou eu e sou você
Somos nós em mim
É você sou eu em mim
Em mim é você
É você e sou eu
Somos nós em um
Somos você e eu
Somos dois em nós
Somos nós você e eu
Em você somos eu
Somos você em mim
Somos nós em você
Somos eu e você em nós
Em nós somos um
É você sou eu sou nós
Em mim sou você
Sou você sou eu
Somos nós você e eu
E ninguém desata esse nós de afins

7 comentários:

Lucas F. Souza disse...

o nós é sempre mais completo que o você, ou que o eu... o nós é sempre melhor do que o só...

é um bela poesia... =]

Bel disse...

... faz tempo, minha querida! Faz tempo que não me vejo no que tu escreves. Faz tempo que não te tenho por perto dos olhos. Mas ... volto e te reconheço: tua doçura poética, tua procura doce nos versos, tu e um pouco de cada um de nós ... que aqui estamos contigo.
Beijos, Saudades,
Bel.

Rafael Ucha Campos disse...

Fazia tempo q não entrava aqui... :)

Vinny disse...

Nós que vem para o bem.

Adorei muito esse poema, imensamente criativo, parabéns.

Um grande beijo.

Carlos Eduardo Leal disse...

Oi Sofia,
Estes nós da sua poesia estão em todos...nós. Laços, desenlaços, ora apertados demais, ora frouxos (de riso). Dos nós pouco sabemos, mas aprendemos um pouco mais, apertando aqui, afrouxando ali as palavras por dizer e os versos esquecidos no canto d'alma. Um dia escrevi um romance que se chama "O nó górdio". É sobre as relações entre uma mãe e uma filha. Publiquei. Depois publiquei outro, não sem antes ter escrito dois de poesia. Paro por aqui. Depois volto com certeza.
estou em:
veredaspulsionais.blogspot.com
Abraços,
Carlos Eduardo

Sofia Fada disse...

OI Bel, que saudades, querida!
Daqui a pouco vou lá na sua janelinha!
bjs

Sofia Fada disse...

oi Carlos Eduardo,
obrigada pela visita, e fique à vontade para voltar sempre que puder.
assim que tiver um tempinho vou lá olhar seus escritos.
bjs