terça-feira, 17 de novembro de 2009

PRESSÁGIO

Muitas vezes tenho saudade.
Saudade do que não vivi.
Saudade do que eu ainda nem vi.
Saudade do que sei que será.

5 comentários:

Eduardo disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
Eduardo disse...

"Saudade do que nunca tive, saudades do que nao vivi"

Costumo falar isso, principalmente quando se trata de imaginar coisas que poderia ter sido, rsrs.. adorei essa aqui...

e vou imprimir e carregar comigo.

voce sempre borbulhando sentimentos. adoro a maneira que sua poesia me 'ataca'. =)

Sofia Fada disse...

Oi Duda!
A intenção do poeta é sempre continuar atacando...
;)

Liquidificador a Gas disse...

Jura que eu ainda não palpitei nessa daqui! Meu Deus! Também sofor de "Presságios"! Parabéns por traduzir pra mim!

Liquidificador a Gas disse...

ops... sofro!