quarta-feira, 14 de julho de 2010

morada de vento
é movimento
morada de traça, carcaça
o que não me trai
sustento
o que atrai, me ultrapassa

3 comentários:

Kelli Pedroso disse...

O ultrapassado fica para trás.

Aroeira disse...

adoro esse jogo, esse contraponto de palavras, isso dá um ritmo que ilumina o poema.

A. Marques-Rodrigues disse...

Gostei de seus poemas. Seu blog é ótimo. Parabéns.

Abraços.