quarta-feira, 11 de junho de 2008

CONSIGNAÇÃO

De vez em quando te dou
Muitas vezes me empresto
O que é seu eu sou
E o que sou não presto
Depois me pego de volta
Com signos de ação impressos

2 comentários:

Robério Carneiro disse...

Engraçado como as coisas nos parecem diferentes a cada um!
Essa é DURA, mas é real, ou devia assim ser...uma consignação, mesmo por que, estamos aqui por empréstimo, ninguém é de ninguém, nem pertencemos à nada, a não ser, ao TODO!

Maravilhoso!
Bjus e muita luz

Fernanda disse...

Olá Sofia,

Muito obrigada. Nossos blogs etão agora em contato. Estou pra ir em BH em julho e levo um pra você. Beijos